quinta-feira, 28 de junho de 2012

O que há de errado em mim?

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 08:17:00 6 comentários


É, muitas vezes me perguntei isso no meu momento de espera. O que havia de errado em mim, o porquê de não ter meninos em volta igual as outras tinham. Muitas vezes me achava sem graça, sem sal, sem atrativos por não conseguir me vestir igual as outras ou falar igual as outras. Definitivamente eu era diferente.

Na época via isso como um defeito. Eu já tinha que me acostumar com a ideia de ficar solteira, já que nos meus ambientes de vida eu vi que não apareceria o meu amado. Eu não via nos meninos o meu cavaleiro de armadura brilhante com quem eu tanto sonhava...

Isso me machucava, e muito. A solidão batia como uma insensível na minha alma. Não queria me sentir assim, fato. Mas me sentia. Por mais que eu lesse coisas no estilo "Eu escolhi esperar", ainda tinha no meu coração um sentimento de mágoa. Eu me torturava por achar que a culpa era minha. Eu que era estranha, gordinha, sem graça. E assim eu me maltratava... isso não me ajudou em nada.

Nas minhas aventuras com Deus pude me dar conta que realmente, um príncipe só iria se interessar por uma princesa. O amor verdadeiro não seria despertado por uma beleza exterior que fizesse com que todos ficassem de queixo caído. Poderia despertar uma paixonite. Amor não.

E eu não queria mais uma paixonite. Não queria mais sofrer do jeito que eu sofria. Não era justo comigo mesma. Namorar alguém para não ficar sozinha era a coisa mais detestável a se fazer.

O Senhor foi me ensinando, me ensinando, com um carinho tão especial que só um Pai amoroso pode dar. Eu tinha que me tornar uma princesa. Não era na coroa externa, nem nos vestidos suntuosos. Eu tinha que me tornar a princesa que Jesus queria ver em mim. Eu tinha que viver e andar segundo o coração do Pai. Só assim um príncipe com o coração igual ao meu, ligado em Cristo, iria ver o brilho do Espírito Santo em mim, e saberia que eu era a princesa esperada dele.

Então, em vez de agir com pena de mim mesma, decidi ser a mulher virtuosa, que Deus queria que eu fosse. Primeiro eu tinha que estar segundo o coração de Deus, pois só assim entregaria de vez meu caminho para Ele e Cristo trabalharia em todas as áreas da minha vida. Decidi confiar.

Há uma frase muito legal de Warren Wiersbe que diz:

A coisa mais importante em nossa vida cristã não é o modo como parecemos aos nossos olhos, nem aos olhos de outros, mas como parecemos aos olhos de Deus.

Não importava o que eu achava de mim mesma, nem o que os outros achavam de mim, mas o que Deus achava. Era assim que eu deveria viver. Parar de ouvir as vozes do acusador e ouvir somente a voz de Deus. Só assim eu mudaria de vida.

Karol Ladd fez um quadro comparativo das vozes que ouvimos. Queria dividi-lo com você:

Voz do Espírito de Deus

- Indica o caminho de volta ao amor de Deus
- Aponta para a justiça
- Faz você se lembrar do poder de Deus
- Faz você se lembrar da presença de Deus
- Faz você se lembrar da redenção
- Aponta para as verdades na Bíblia

Voz de satanás, o acusador

- Faz você sentir que não é amada por Deus
- Faz você se sentir culpada por ter errado
- Faz você se sentir indigna
- Faz você se sentir abandonada por Deus
- Faz você se sentir sem esperança
- Distrai você com ideias carnais

Eu precisava ser uma mulher segundo o coração de Deus. E eu me dispus a ser. Enfiei na minha cabeça que era uma princesa. Quando eu via comportamentos exagerados e via que eu não despertava sentimentos nos rapazes igual as outras, me lembrava que eu não era igual as outras. Comecei a andar de cabeça erguida, porque Jesus abriu os meus olhos e me fez enxergar a linda coroa que Ele mesmo tinha colocado na minha cabeça.




E toda vez que meu coração queria ir em direção a um romance, tomei outra atitude que mudou a minha vida. A de colocar os meus joelhos no chão e entregar a Deus aquela minha vontade. A minha oração era: Senhor, se não for da Tua vontade, retire todo o desejo de romance por esta pessoa do meu coração. Se for da Tua vontade, que as coisas caminhem de uma maneira bela, e que eu veja a Tua mão neste caminho."

Eu me sentia muitas vezes cansada de esperar. Mas não desisti de esperar. Deus tinha o melhor para mim. Eu sabia disso. E se eu andasse conforme a Palavra diz, entregando meu caminho, confiando em Deus que o mais Ele faria, isso realmente iria acontecer, pois a Bíblia é a verdade e Deus nunca mentiu. Nunca mentiria.

Eu queria viver o que Jesus sonhava para mim, queria que Ele escrevesse a história do meu romance. Eu era diferente porque um rapaz diferente estava sendo preparado para mim. Deus guardava com carinho o meu cavaleiro de armadura brilhante. Era só uma questão de passar pelo teste do tempo.

Vale a pena esperar. Vale a pena. Deus quer te presentear. Você é filha do Rei, não vai ficar com um vilão. Princesas se casam com príncipes!

Era este recadinho que eu queria deixar para vocês. Espero que o Senhor tenha falado ao seu coração.


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Tornando-se Ester [ por Paul Washer e Charo ]

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 07:18:00 1 comentários

“O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração.” 1 Samuel 16:7

“Em chegando o prazo de cada moça vir ao rei Assuero, depois de tratada segundo as prescrições para as mulheres, por doze meses (porque assim se cumpriam os dias de seu embelezamento, seis meses com óleo de mirra e seis meses com especiarias e com perfumes e ungüentos em uso entre as mulheres), então, é que vinha a jovem ao rei…”Ester 2:12-13
Eu sempre fico abismada com o tipo de preparação que a futura rainha Ester teve que passar antes que fosse apta para se apresentar ao rei Assuero. Alguma de nós estaria disposta a passar por doze meses de tratamento de beleza antes de conhecer o homem dos nossos sonhos? É provável que não, mas imagine a possibilidade. Um ano separado para apenas um único propósito: Se tornar tudo o que você for capaz de ser para aquele a quem você mais ama. Tempo precioso para cultivar beleza, fazer investimentos em educação e etiqueta, fortalecer virtudes e construir caráter.

A preparação de Ester me lembra daquele precioso tempo entre o despertar do desejo no coração de uma jovem mulher de compartilhar sua vida com um companheiro, e o momento em sobe ao altar. Para muitas, esse tempo de preparação é visto como nada mais que um tempo de espera. Mulheres solteiras freqüentemente vêem a si mesmas como sentadas na prateleira enquanto a vida passa por elas, ou sentadas no banco enquanto outras jogam. Não percebem que estão desperdiçando o período mais importante de suas vidas, estão privando a si mesmas de grande alegria e recompensa, estão privando seus futuros maridos de uma mulher mais virtuosa e estão privando a Deus de uma serva através da qual Ele deseja fazer coisas grandiosas.
Assim como Ester teve que estar preparada antes que pudesse ser rainha de um reino inteiro, a mulher também deve estar preparada antes que possa embarcar em um dos mais importantes e difíceis chamados na vida: O matrimônio e a maternidade. Ester teve que aprender os costumes do reino em que vivia, teve que aprender as práticas da vida na corte e os desafios intelectuais, emocionais e espirituais da posição superior. Para simplificar, Ester tinha que ser convertida de uma jovem moça a uma rainha costumes do reino em que vivia, teve que aprender as práticas da vida na corte e os desafios antes mesmo que ela pudesse ter o título e cumprir com o papel de uma rainha. Da mesma forma, a mulher cristã solteira deve aprender os costumes do Reino dos Céus antes mesmo que se uma àquele que Deus está preparando para ela. Ela deve estar preparada intelectualmente, emocionalmente e espiritualmente, não para um representante da corte em algum templo pagão, mas para o próprio Deus, sua Palavra e outras mulheres de Deus que foram preparadas antes dela.
O celibato não é um desperdício de tempo ou uma condenação a ficar sentada no banco, mas um tempo que Deus separou especialmente para fazer da mulher o que Ele quer que ela seja, e usá-la de formas que poderiam ser impossíveis após o casamento. O celibato é um tempo no qual uma mulher deve cultivar as virtudes que pertencem a uma mulher de Deus, para assim poder oferecer ao seu futuro marido e ao mundo algo mais do que apenas um rosto bonito.
Lembre-se no seu celibato que você não é a única solteira, mas seu futuro marido está passando pelo mesmo estágio que você. Não seria terrível finalmente conhecer o
homem que irá se tornar seu marido só para descobrir que ele usou seu próprio celibato para servir a Deus e prepararse para ser um marido melhor para você, enquanto que você não usou a liberdade de seu celibato para servir ao Senhor, nem tirou vantagem alguma do treinamento que Deus lhe ofereceu? 
Também não seria terrível perceber que seu marido passou seus dias como homem solteiro orando diariamente por suas necessidades e pela obra de Deus na sua vida, enquanto você sequer orou por ele, nem respondeu à graça de Deus que lhe foi dada como um resultado das orações dele?
É algo maravilhoso quando Deus abençoa a uma mulher com um marido. Aquele alguém especial é “simplesmente perfeito” para ela ao que foi, de forma cuidadosa e pensativa, desenhado por Deus para ser um em união com ela. É tamanho o prazer para a mulher olhar para trás e lembrar como Deus a capacitou para esperar.
A Mulher de Deus
“Mulher virtuosa, quem a achará?…” “… Seu valor excede muito o de finas jóias. O coração do marido confia nela, e não haverá falta de ganho. Ela lhe traz bem, e não mal, todos os dias de sua vida. Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada.” Provérbios 3:12
n’Ele e que Ele foi fiel em abençoá-la. É ainda maior o prazer para ela saber que seu tempo como uma mulher solteira foi também um tempo de buscar a Deus e ser fiel a Ele em seu propósito. Que não quis nem por um momento fugir daquele estado, mas desejou apenas confiar em Deus e esperar em sua graciosa soberania.

De nenhuma maneira é uma tragédia ser uma mulher cristã solteira, mas o caminho do mundo mais uma vez se infiltrou na Cristandade com a falsa idéia de que é. Uma das maiores mentiras é se você não “tem alguém” ou não está “procurando alguém”, há algo de errado com você. Outra mentira é que a mulher solteira deveria estar namorando por aí como se procurar um marido fosse como fazer compras num shopping. Uma mentira ainda mais forte é que a mulher solteira deveria estar dando seu carinho indiscriminadamente para que se torne “mais experiente” e saiba como fazer quando finalmente encontrar o homem de sua escolha. Minha cara cristã, é uma mentira e uma afronta a Deus dizer que a experiência é a melhor professora, e apesar do lema do mundo ser “vivendo e aprendendo”, o conselho da Bíblia é “aprendendo e vivendo”. Você não precisa ter experiência, você só precisa ser conhecedora do que Deus disse e obediente a isso. Você não deveria estar procurando pelo homem de sua escolha, mas deveria estar esperando pelo homem da escolha de Deus. E quando ele vier, não serão passadas experiências que farão seu casamento funcionar, mas as passadas castidade, pureza e santidade. Deveríamos esconder nossos rostos dos caminhos e experiências desse mundo perverso e buscar apenas aquilo que Deus colocou no caminho que Ele preparou para nós.
Deus sabe exatamente o que você precisa e até mesmo sabe os desejos de seu coração melhor do que você mesma. Deus ama surpresas. Ele não quer que você procure por seu marido. Ele quer trazê-lo até você, e provavelmente quando você menos esperar. Se você desobedece a esse conselho, como tantas outras mulheres antes de você, e passa a procurar por si mesma um parceiro, você pode encontrar alguém, mas as chances são de o alguém que você encontrar, não ser o certo.

Como mulheres, nossa natureza deseja a companhia e o companheirismo de um homem. Isso vem de Deus e, portanto é bom. Mas ao mesmo tempo, estamos erradas em pensar que a morte será o resultado se essa necessidade não for suprida.
Necessitar de outro como companheiro não é como a necessidade de respirar. Ou seja, você pode sobreviver sem um companheiro pelo menos até que Deus tenha feito sua perfeita obra em você. Lembre-se das Escrituras: “Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além de vossas forças.” 1 Coríntios 10:13.
Descobri que há duas razões primárias do porque alguém precisa “desesperadamente” de outra pessoa. Em primeiro lugar, é porque não conhecem a Deus como deveriam. Deus não é o Deus de todo o conforto? Cristo não é exaltado o Senhor que completa tudo em todo lugar? Então porque reclamamos sobre o quão vazias e sozinhas nos sentimos? Não pode ser que Deus aumente nosso tempo de celibato para que possamos encontrar vida n’Ele e aprendamos a ser completas n’Ele? Se buscamos nos casar porque sentimos que um marido irá satisfazer nossas vidas ou irá de alguma forma nos fazer completas, seremos severamente desapontadas em nosso casamento. Nenhum homem, não importa o quão parecido com Cristo, poderia de alguma forma tomar o lugar de Deus em nossas vidas, e pensar tal coisa é pura idolatria. Se não somos satisfeitas por Deus agora e completas em Cristo no presente, então nem sequer um casamento feito no nos céus será capaz de mudar nosso vazio.

A segunda razão para a desesperada necessidade de alguém em nossas vidas é o pleno egoísmo. Quando precisamos de alguém para que nos sintamos amadas, ou quando precisamos de alguém para que nossos sentimentos de solidão sejam dissipados, então estamos querendo o casamento pelas razões erradas. O matrimônio não deveria ser encarado como uma oportunidade de ter nossas necessidades conhecidas, mas de conhecer as necessidades de outro. Se não aprendemos a levar nossas necessidades a Deus, então provavelmente vamos oprimir nossos maridos com nossas próprias necessidades e sequer ter conhecimento das dele. Conheci cristãs que desperdiçaram seus dias consumidas com suas próprias necessidades e constantemente lamentando sobre o motivo de Deus não ter trazido alguém em sua vida. Mas por que Deus deveria confiar um homem de Deus a uma mulher que está absorvida em si mesma e suas próprias necessidades, e não usa a liberdade de seu celibato para servir a Deus e preparar-se para os propósitos d’Ele? Tal mulher teria pouco para oferecer a um homem de Deus!

Minha querida amiga, ser solteira, assim como ser casada, deveria ser considerado um tempo muito especial e desfrutável tempo na providência de Deus. Não deveria ser considerada uma mera circunstância ou maldição da qual deva tentar desesperadamente fugir. Ser solteira é um tempo para aprender sobre Deus e sobre nós mesmas, um tempo para descobrir quem nós somos em Cristo, e como crescer na “aparência de Cristo”. É um tempo para ser zelosa por boas obras e envolvida em ministrar para outros.
Ser solteira tem uma magia própria que deve ser aproveitada, pois uma vez passado, não deve nunca mais retornar. Não há nada tão triste quanto uma mulher já casada que se arrepende por não ter feito o suficiente com sua vida enquanto era solteira. Tudo foi perdido pelo intento de se apressar em casar sem consideração pelo plano ou pela obra de Deus.
Toda fase da vida tem sua beleza e maravilha por si própria. Minha oração para todas as cristãs solteiras é que elas possam aproveitar seu tempo apesar das mentiras do mundo. Que elas possam ser exigentes e não ajustadas por nada menos que a perfeita vontade de Deus. Que elas possam esperar pacientemente em Deus que é o provedor de todo bom e perfeito presente. Que elas possam ser como Ester, usando qualquer tempo que Deus julgue necessário para torná-las lindas por dentro e por fora.

Artigo publicado originalmente na
revista HeartCry Volume 3.
Janeiro de 1998.
Tradução: Alan Cristie

terça-feira, 12 de junho de 2012

O melhor presente de todos...

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 10:38:00 3 comentários
Meu eterno namorado, Tiago Bueno



















Não são as flores, embrulhadas em papel bonito
Não é o anel que uso em volta do meu dedo
Não há nada em todo o mundo que eu precise
Quando te tenho aqui junto a mim

Aqui junto a mim

Você poderia me dar asas para voar
E me pegar se eu caísse
Ou derrubar as estrelas do céu
Para que eu fizesse pedidos para todas elas

Mas eu não poderia pedir por mais
Porque o seu amor é o maior presente de todos

Nos seus braços, encontrei uma força dentro de mim E nos seus olhos, há uma luz para me guiar
Eu estaria perdido sem você
E tudo o que o meu coração poderia querer se realizou
Você podia me oferecer o sol, a lua
E eu ainda acreditaria
Você deu-me tudo
Quando você me deu o seu coração

Mas eu não poderia pedir por mais
Porque o seu amor é o maior presente de todos

Você poderia dar-me asas para voar
E me pegar se eu caísse
Ou derrubar as estrelas do céu
Para que eu fizesse pedidos para todas elas

Mas eu não poderia pedir por mais
Porque o seu amor é o maior presente de todos
O seu amor é o  maior presente de todos

O maior presente de todos

Letra da música Your Love, Michelle Wright

Dia dos Namorados...

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 06:30:00 0 comentários
















Quero te falar do meu amor,
Deste amor que guardo a tanto tempo
Amor igual a esse eu desconheço
Tanto amor eu não mereço de você

Seu olhar expressa calma, muita paz e alegria
Quero estar sempre ao seu lado
Dia e noite, noite e dia

Eu quero ficar guardado
No aconchego do teu coração
Quero te fazer feliz seja no inverno ou no verão
Se em algum momento
Eu fizer alguma coisa
E te magoar, foi sem querer amor, me perdoa

Igual a todo mundo
Eu também tenho defeitos,
Mas com Jesus Cristo eu prometo
Ser perfeito pra te amar

Quero te falar do meu amor,
Deste amor que guardo a tanto tempo
No meu coração enamorado,
Sou um eterno apaixonado por você

Sua voz sempre tão doce me ajuda nesta estrada
Contigo eu sou tudo, sem você eu não sou nada...

Eternos Namorados - Cassiane e Jairinho






http://www.vagalume.com.br/cassiane/eternos-namorados.html#ixzz1xaM0NVJZ

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Palavras de um cavaleiro de armadura brilhante...

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 10:59:00 4 comentários

Deus está preparando para você um cavaleiro de armadura brilhante, cheio da presença dEle, com um amor imenso, como o de Cristo pela igreja... Vale a pena esperá-lo.
Seu caráter é impressionante, o abraço dele vai ser o melhor do mundo para você...
Jesus já está o preparando...
E ele sentirá por você um amor tão sublime, como nas palavras abaixo...
Vale a pena esperar...



Mais do que flores

                                                                         Eric Ludy



Com uma rosa doce e suave e com suas pétalas delicadas,
A sua linda face concebe um brilho tenro e radiante.
Com flores eu poderia revelar o meu coração, meu amor tão profundo

Mas muito mais importante é...

Que você me veja expressar o meu amor por você diariamente,
Que você me escute adornando-a com cada palavra de meus lábios,

Que você me pegue servindo-a em maneiras que você não deveria ver.
Então você saberá... o que muito mais do que flores poderia mostrar.

Com um diamante tão bem cortado, adornado em ouro para embelezar o seu ouvido,
Eu poderia encantar o seu precioso coração, e ganhar de seus olhos uma lágrima.
Com presentes e pedras caríssimas, poderia ganhar o seu coração

Mas muito mais importante é...

Que você me veja expressar o meu amor por você diariamente,
Que você me escute adornando-a com cada palavra de meus lábios,

Que você me pegue servindo-a em maneiras que você não deveria ver.

Então você saberá... o que muito mais do que flores poderia mostrar.

O mundo não se orgulha de homens sensíveis,
Mas eu escolho viver a minha vida para ser reconhecido no Céu...





sexta-feira, 8 de junho de 2012

Não se apaixone por qualquer um...

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 05:56:00 5 comentários
Esta é uma versão de uma história verídica contada por Max Lucado em seu livro The Angels Were Silent. A heroína da história sabia o que ela deveria esperar em um homem: um verdadeiro caráter divino. Além disso, estava determinada a não se apaixonar por qualquer um.

Uma verdadeira história de amor




Um dia, o atraente soldado John Blanchard foi à biblioteca para ler um livro. (Sei que esse tipo de passatempo pode parecer bem sem graça. mas. provavelmente, ele devia estar sentindo muita saudade do seu lar e não sabia o que fazer. Mas isso o levou a algo bem mais interessante.) John ficou impressionado ao ler umas anotações feitas nas margens de um livro que folheava:

- Nossa, gostaria de conhecer a pessoa que escreveu essas palavras. Elas são tão profundas e inspirativas!

Descobriu um nome na capa do livro: Harlyss Maynell. Nova Iorque. (É. sei que ela tem um nome bem esquisito, mas guarde este nome: Harlyss Maynell é uma personagem muito importante nesta história.) De alguma forma. John tinha certeza de que havia sido ela quem escrevera nas margens do livro. Então, ele fez algo ainda mais doido e impulsivo, o tipo de coisa que acaba naquelas listas dos "dez mais" que dizem que você está solitário quando vai até a biblioteca, encontra um nome na capa de um livro e telefona para a pessoa, convidando-a para sair. Bem. está bem, John não convidou Harlyss para sair. mas ele ligou para ela! Procurou o seu nome na lista telefônica de Nova Iorque e perguntou-lhe se poderiam começar a se corresponder. (Isso foi antes de existir o e-mail.)

Aquela atitude foi bem audaciosa. O cara nem conhecia Harlyss! Ela poderia ser uma traficante, integrante da máfia ou uma assassina! Mas ele estava disposto a ir fundo naquilo. Que será que ela havia escrito nas margens do livro? Aquelas palavras deviam ser bem inspirativas. não é? Talvez John precisasse desesperadamente de um amigo.

Mas voltemos a Harlyss Maynell. Ao que parece, ela devia ser uma pessoa formidável. E deve ter tido uma queda por John, pois concordou em corresponder-se com ele, mesmo sabendo que ele estava indo para a guerra, na Europa. Começaram a se corresponder, e logo John ficou apaixonado por Harlyss.... mesmo nunca a tendo conhecido! Ele conhecia apenas o que ela havia escrito nas cartas e nas margens do livro. Entretanto, estava apaixonado! (Garotas, será que vocês não gostariam de ter umas aulinhas de redação com Harlyss? Imaginem, ganhar o coração de um homem com uma caneta! Vocês nem teriam de usar mais o recurso da maquiagem! Brincadeirinha!)

Acho que John deve ter começado a ficar bem inquieto por não saber como Harlyss era fisicamente, pois. um dia. John escreveu a Harlyss. pedindo-lhe uma foto. Mas ela respondeu de forma bem categórica: "Não, não enviarei uma foto minha, porque os re¬lacionamentos não devem ser baseados apenas nas aparências." (Oh. rapazes, vocês considerariam isso um sinal de que talvez Harlyss não seja a pessoa mais bonita deste mundo? Claro que a garota poderia escrever bem. mas o que será que havia de errado com a sua aparência para ela não mandar uma foto?)

Muitos caras talvez tivessem desistido bem aí. Mas não foi o que John fez. Como eu disse, as cartas e as anotações dela eram maravilhosas. Por isso John deve ter pensado que ela era apenas uma mulher geniosa. Continuou a ficar cada vez mais apaixonado por ela, mesmo sem nenhuma foto dela para colocar debaixo do travesseiro. Imagine amar alguém que você nunca viu, mas por quem está profundamente apaixonado!

Finalmente surgiu uma oportunidade para John conhecer pessoalmente Harlyss. Ele estava voltando para os Estados Unidos e escreveu a Harlyss. propondo-lhe um encontro em algum lugar onde pudessem jantar. Ela respondeu-lhe que o encontraria na Estação Central de Nova Iorque, bem embaixo do grande relógio. Harlyss disse a John que ele a reconheceria pelo fato de que ela estaria com uma rosa vermelha na lapela.



Então, o dia chegou, e John ficou debaixo do grande relógio esperando, esperando. Ele estava um pouquinho nervoso. Afinal de contas, aquele não era um primeiro encontro casual. Quero dizer, como você se sentiria se estivesse apaixonado pela letra de alguém e tivesse de conhecer não apenas a mão, mas também os olhos e o rosto dessa pessoa? E o lance da fotografia? Será que ela estava escondendo alguma coisa? Todas aquelas perguntas inundavam a sua mente alguns segundos antes de ele descobrir a verdade.

Uma linda mulher, com um sorriso provocante, começou a andar em sua direção, fazendo com que ele a seguisse com o olhar. Por um breve momento, John pensou estar olhando para Harlyss. Ele nem podia acreditar na sua própria sorte! Ela não era apenas uma grande e talentosa escritora, ela era maravilhosa! Mas, aí, ele percebeu que ela não tinha uma rosa na lapela. E o seu coração se apertou em desgosto, enquanto ela passava por ele.

De repente, viu uma mulher que tinha uma rosa vermelha na lapela. Ela estava em sua frente, sorrindo para ele. Ele quase desmaiou em desespero. Ela era uma senhora simples, baixinha e gordinha, mais velha que a própria mãe de John, de cabelos brancos caindo por debaixo de um chapéu surrado. Seus olhos brilharam quando olhou para ele. Ele olhou novamente para a jovem e linda mulher que desaparecia entre a multidão e sentiu-se dividido.

(Sei que esta narração deve estar um pouco incompleta. Quero dizer, rapazes, o que vocês fariam numa situação dessas? Um rapaz conhecido meu disse que, se fosse John Blanchard, teria voltado correndo para a guerra e feito de tudo para levar um tiro!)

Mas John Blanchard foi um herói. Fico contente, porque estou começando a gostar dele. Ele não fugiu, ou passou despercebido, ou agiu rudemente. Na verdade, ele percebeu que, mesmo não podendo construir um relacionamento romântico com Harlyss, ele poderia mostrar gratidão àquela mulher que havia sido uma verdadeira amiga por meio de suas cartas. Então, ele sorriu (o mais que pôde) e disse àquela senhora gordinha:

- Oi, a senhora deve ser Harlyss Maynell. Muito obrigado por ter vindo se encontrar comigo. Será que poderemos jantar juntos? (Agora sim, isso foi uma atitude nobre! Quantos caras que vocês conhecem teriam feito o mesmo?)

A senhora ficou surpresa e disse:

- Filho, não sei exatamente o que é que está acontecendo, mas sabe aquela jovem que passou por você agora mesmo? Ela me pediu para usar esta rosa e me disse que, se você me convidasse para jantar, ela o estaria esperando no grande restaurante do outro lado da rua. Ela me disse que era um tipo de teste.

Nossa! Será que as suas emoções podem aguentar uma história dessas? No momento em que você estava ficando frustrado, Harlyss Maynell vira o jogo e mostra ser talentosa, bonita e inacreditavelmente inteligente. Ela sabia que não desejava entrar em um relacionamento com um rapaz sem caráter. Ela sabia que um homem com caráter daria mais valor ao interior de uma pessoa do que ao exterior. Que forma de descobrir o caráter de um homem!




Garotas, antes de se apaixonarem por qualquer um, façam o teste. Vocês não querem passar o resto de suas vidas com um "banana". John Blanchard provou ser digno de toda a atenção e tempo de Harlyss. Não se contentem com homem nenhum que não seja digno de seu tempo e atenção. Mantenham seus padrões elevados!


Muitos proclamam a sua própria benignidade, mas o homem fidedigno quem o achará? O justo anda na sua integridade, felizes lhe são os filhos depois dele.

Provérbios 20:6





segunda-feira, 4 de junho de 2012

Você sabe por que ela está orando escondida?

Postado por Suellen (Menina aos olhos do Pai) às 05:05:00 0 comentários
 


Ontem tivemos o DIP - Domingo da Igreja Perseguida na Igreja de Nova Vida em Caxias. Foi muito bom poder ver a igreja toda reunida num mesmo propósito. O de orar pela igreja perseguida no mundo. Melhor ainda saber que cerca de 5580 igrejas aderiram ao DIP. É muito bom, demais da conta! rs

A oração ainda não terminou! Nossos irmãos que passam por privações nos países perseguidos precisam dos nosso 2 joelhos. Entre nesta corrente de oração! =)


Igreja de Nova Vida - DIP 2012





 

Menina aos Olhos do Pai Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review